post 1

BLACK HAT A GÉNESE DO FENG SHUI CONTEMPORÃNEO

O sistema Black Hat (Chapéu Preto) está na origem do Feng Shui moderno ou contemporãneo. Foi criado por Lin Yun na década de 80 com o intuito de benzer e harmonizar a casa. Lin Yun, um monge da seita budista tibetana com o mesmo nome, estabeleceu a ponte entre o Vastu (um género que arquitetura hindu) e elementos da cultura chinesa. No fundo o retrato do seu percurso espiritual.
Neste sistema a casa é dividida em nove setores quadrados ou rectangulares. De forma popular (e errõnea) chama-se a esta divisão “O Ba Gua”. Como não utiliza qualquer tipo de bússola, a casa ou apartamento orienta-se sempre com o “norte virtual” para o lado onde está localizada a porta principal. Sendo assim, esta fica normalmente situada nos setores Norte, Noroeste ou Nordeste. A análise é feita setor a setor, sendo estes respetivamente: norte – carreira, nordeste – conhecimento, este – antepassados, sudeste – bençãos, sul – reconhecimento, sudoeste – relacionamentos, oeste – filhos e criatividade, noroeste – amigos influentes. Isto entre diversas outras associações.
Do sistema original do Black Hat originaram-se vários estilos. Nomeadamente o Feng Shui Intuitivo, com a marca de Bill Spear e que agrega a influência da filosofia macrobiótica. Outro estilo é o Feng Shui Simbólico, desenvolvido por Sofia Batalha (professora da ENFS) e que incorpora elementos da psicologia de Carl Jung, por exemplo através da análise do desenho da casa.

post 1